O problema do discurso político

Qual o objetivo da política?

A política pode ser definida, no sentido mais amplo da palavra, como a atividade através da qual as pessoas criam, preservam e modificam as leis gerais nas quais baseiam suas sociedades.

Acima de tudo, a política constitui uma atividade social, pois envolve diálogo. Prevê a existência de opiniões contrárias, de diferentes demandas e necessidades e, acima de tudo, de interesses opostos em relação aos regulamentos que governam a sociedade. No entanto, também é reconhecido que, se você deseja modificar ou manter as regras, o trabalho em equipe é necessário.

Dialética erística vs Argumentação

Políticos podem utilizar duas formas de persuasão em sua campanha eleitoral: a dialética erística e a argumentação.

A dialética erística é uma técnica para persuadir o público sem precisar utilizar argumentos ou ter propostas políticas. Quem a utiliza quer aparentar ser o melhor candidato, ou pelo menos, melhor que o adversário. Essa forma de dialogo já era utilizada pelos sofistas na Grécia antiga e já era criticado por Platão nesse período.

"Éris" era a deusa grega do caos. O termo "erística" foi cunhado por Schopenhauer ao perceber que muitos indivíduos, utilizando-se dessas técnicas para benefício próprio, buscavam criar um caos entre as pessoas principalmente através de medos irracionais e fomentando o ódio. Hoje a psicologia social sabe que esses sentimentos são os que geram mais mudança comportamental. [1]

Erística não tem como objetivo construir algo melhor para a sociedade, o candidato que a utiliza só almeja alcançar seu objetivo que é ser eleito. As propostas ficam em segundo plano e no fundo são desnecessárias para ganhar um eleição. A população, em geral, escolhe hoje os candidatos porque o cérebro humano evoluiu ao longo dos anos para observar poses e não para ouvir razões [1].

Discursos inflamados, fake news, vitimização são as técnicas mais comumente utilizadas. Todas elas podem ser categorizadas em raciocínio lógico como falácias. Essas técnicas são tão efetiva em persuadir a população que hoje ela é a base do discurso político.

Em oposição a essa forma de debate políticos temos a argumentação. Em lógica a argumentação é a única forma de se obter raciocínios válidos. Argumentar é a capacidade de relacionar fatos, teses, estudos, opiniões, problemas e possíveis soluções a fim de embasar determinado pensamento ou ideia. Aqui os problemas, as ideias, as propostas são destrinchadas e confrontadas objetivamente. Não há um espetáculo, a meta é a verdade.

São as boas ideias as responsáveis pelo progresso da humanidade, e boas ideias só podem ser defendidas por meio de argumentos. Contudo o sistema eleitoral de hoje, com uma democracia representativa, o poder de legislar fica na mão de indivíduos que estão focados apenas em persuadir a maioria. Políticos só querem melhorar a sua aparência perante a população, e não em criar propostas políticas relevantes para a sociedade. Como alguém que está mais preocupado em melhorar seu marketing vai se preocupar com bons projetos políticos, alias muitos projetos políticos podem mexer com classes na sociedade que são potenciais eleitores.

Na ARG a argumentação é a única forma válida para defender ideias ou propostas. Qualquer metodologia de causar discórdia é punida.