Falta de ética nas eleições

Turbulência em período de eleição

As eleições americanas de 2016 nos mostraram o poder da análise de dados e da comunicação estratégica como formas inovadoras de mudança comportamental e como elas podem afetar completamente o curso de uma eleição. A cada eleição mais dinheiro é gasto para aprimorar as técnicas erísticas causando um o medo e o ódio crescente no eleitorado. Ultimamente toda eleição tem sido uma turbulência na sociedade e são inúmeros os casos de violência nesse período, desde a invasão do capitólio até a faca em candidato a presidente.

Utilização da máquina pública

Além disso, candidatos já eleito usam toda a engrenagem da máquina pública para se reeleger. Esse fenômeno é mais observado em cidades pequenas onde em geral o desemprego é um fator crucial na vida das famílias. Os cargos públicos muitas vezes servem como moeda de troca para os prefeitos obterem votos, seja baseado em promessas de cargos ou ameaças de remoção. Isso cria uma bola de neve que facilita a contratação de todo o aparato eleitoral visando conseguir mais votos, isso aliado a dialética erística e a ideologia da maioria constitui a fórmula mágica para ser eleito. Na verdade as eleições muitas vezes já estão decididas antes de chegarem às urnas, todos já sabem quais são os candidatos com maior potencial. Empresas e empreiteiras sabem disso meses antes das eleições acontecerem e já fazem sua doação em troca de favores políticos. Quando eleito o candidato tem todos os meios para ganhar mais dinheiro e poder e, consequentemente, ter mais chance de ser reeleito. Assim nascem os políticos de profissão.